e-commerces no brasil

#BisInforma – Número de e-commerces no Brasil cresce 37,5% entre 2018 e 2019

292 Visitas0 Comentários

Compartilhe nas mídias sociais

De acordo com a 5ª edição da pesquisa “Perfil do E-commerce Brasileiro”, uma parceria entre BigData Corp. e PayPal Brasil, o país conta com um total de 930 mil lojas virtuais

Em julho, foi divulgada a 5ª edição da pesquisa “Perfil do E-commerce Brasileiro”, realizado por uma parceria entre BigData Corp. e PayPal Brasil. Nesta última edição, a pesquisa apresentou um salto na quantidade de lojas virtuais brasileiras, representando um aumento de 37,59% entre o ano 2018 e 2019, que corresponde a um total de 930 mil lojas virtuais em atividade no país.

Desde 2014, esse estudo vem mostrando a expansão do mercado online brasileiro. Esse último levantamento refere-se ao maior crescimento do comércio virtual, desde a primeira edição do estudo e após dois anos de crescimento bem moderado, que foi em 2016 (9,23%) e 2017 (12,5%). Na 4ª edição do estudo, em 2018, a quantidade de e-commerces no país era de 675 mil, ou seja, atualmente há mais de 250 mil lojas novas no mercado.

Além do crescimento é possível, ainda, identificar no estudo o amadurecimento  desse mercado no Brasil. Para se ter uma noção, cerca de 8% das lojas virtuais faturam mais de R$ 100 milhões anualmente, tendo mais de 500 mil visitas mensais. Ainda, em relação aos produtos oferecidos, os e-commerces estão mais confiantes em vender produtos mais caros, em que 25,96% dos itens custam mais de R$ 100.

Outros pontos de destaque apresentados pela última edição do “Perfil do E-commerce Brasileiro” são:

  • A venda de carteiras virtuais tornou-se realidade em cerca de 50,28% dos e-commerces brasileiros;
  • Em relação ao total de sites da web brasileira, desde 2015, a presença de e-commerce triplicou, de 2,65% para os atuais 7,04%;
  • E-commerces com até 10 mil visitas por mês se destacam no mercado online, enquanto os e-commerce com visitas mensais entre 10.001 e 500 mil têm participação reduzida.
  • Novas lojas virtuais passam a estrear o empreendimento no mercado com poucos produtos;
  • Com a quantidade de lojas virtuais que chegaram no mercado, a participação de comércios eletrônicos nas redes sociais caiu. No ano de 2018, cerca de 80% dos empreendimentos estavam associados a alguma mídia social. Agora, apenas 65,02%;
  • O tempo médio de vida de um e-commerce cresceu de cerca de 94 dias, para 487 dias;
  • E-commerces precisam melhorar o relacionamento com os consumidores, uma vez que, uma a cada quatro lojas virtuais já sofreu um processo judicial por parte do comprador;
  • Os e-commerces brasileiros ainda pecam em acessibilidade para os deficientes visuais e auditivos, em que, no ano de 2019, somente, 0,02% das lojas não apresentaram problema de acessibilidade.

Vale destacar que todo esse estudo utiliza o processo de captura de dados da internet da BigData Corp. Todas as informações presentes neste texto foram retiradas do blog do Paypal, em artigo de divulgação da pesquisa.

Gostou dessas novidades do mercado online brasileiro? Deixe a sua opinião nos comentários!

Que tal conversar com um de nossos especialistas em e-commerce e tirar todas as suas dúvidas sobre esse comércio? Clique aqui agora!

Veja também: E-commerce para supermercado: 5 maneiras de facilitar a compra

Compartilhe nas mídias sociais

Comente aqui ↓