remarketing no carrinho abandonado

A importância do remarketing no carrinho abandonado

156 Visitas0 Comentários

Compartilhe nas mídias sociais

Dê sua nota!

 
 

O abandono de carrinho atingiu 82% somente no primeiro semestre de 2018. Conheça estratégias eficientes que podem ser adotadas para aumentar a conversão

Um dos principais desafios dos lojistas no comércio eletrônico é o abandono de carrinho. Somente no primeiro semestre de 2018, segundo dados do estudo E-commerce Radar, a taxa de abandono de carrinho atingiu os 82%. Os números mostram ainda uma grande diferença entre as categorias, sendo de 67% de abandono de carrinho na categoria eletrônicos e 94% em tabacaria.

A grande concorrência que há no ambiente virtual pode fazer com que, no momento de concluir a compra, parte dos consumidores se sintam indecisos e desistam de finalizar o pedido. E há ainda outros aspectos que podem influenciar diretamente na decisão de concluir ou não o pedido. Saiba quais são e conheça as estratégias de marketing que podem ser adotadas para aumentar as taxas de conversão!

 

Por que as pessoas abandonam o carrinho?

Considerando o conceito do funil de vendas, para que o consumidor chegue à decisão concreta de comprar, primeiramente ele passa pela pesquisa na internet, compara e avalia as alternativas disponíveis. Quando o usuário adiciona um item ao carrinho, ele chega a uma das etapas finais do funil. Nesse ponto, significa que a decisão já foi tomada e que ele está muito próximo da conversão.

No entanto, no processo de finalização, podem acontecer distrações, problemas na plataforma, no cadastro, no pagamento, entre outros ligados à usabilidade, que levam à desistência. Por isso, a eficiência do checkout é tão importante, devendo ser facilitado, simples e rápido.

A experiência do usuário está diretamente associada à taxa de conversão. Se a loja virtual não contém informações claras sobre os produtos ou serviços; não oferece opções de entrega e de pagamento variadas; demora para carregar ou é poluída e confusa, por exemplo, pode ser que, na hora de concluir a compra, o consumidor se sinta inseguro e opte por abandonar o carrinho. Calma! Isso não significa que a venda estará para sempre perdida e é para estas ocasiões que existem estratégias como o remarketing e o retargeting.

 

Como funciona o remarketing?

A estratégia de remarketing consiste em apresentar o produto novamente ao consumidor. É possível identificar um usuário que entrou na loja virtual, adicionou itens ao carrinho, mas encerrou a sessão sem finalizá-lo. Utilizando uma estratégia de marketing digital eficiente, o carrinho abandonado pode se tornar apenas um adiamento da conversão.

Realizar ações por e-mail, com o intuito de atrair de novo alguém que, em um momento anterior, já demonstrou interesse por determinado produto é uma boa alternativa. Caso o produto entre em promoção ou passe a ter frete grátis, entre outras vantagens, é interessante enviar um e-mail para convencer o cliente a finalizar o pedido.

 

Como funciona o retargeting?

O retargeting é voltado à forma como o produto é apresentado para diferentes públicos-alvo (target). Com base nos interesses e no perfil do público de cada meio, possibilita que sejam feitos anúncios mais assertivos, com o objetivo de capturar o cliente que, no primeiro momento, não resultou em conversão. E isso pode ser feito de forma específica para quem nunca visitou a loja, para quem já visitou, mas não comprou e para quem já realizou alguma compra.

Por meio da chamada rede de display, do Google Ads, todas as páginas que fazem parte de outra ferramenta do Google, o AdSense, passarão a exibir anúncios do produto ou serviço que o usuário visitou e esteve próximo de comprar.

Isso faz com que as campanhas de retargeting sejam mais direcionadas que uma campanha de anúncios comuns, nos mecanismos de busca. Os anúncios aparecem com mais frequência e para quem já visitou a loja virtual, portanto, pessoas com grande potencial de conversão.

 

Diferença entre remarketing e retargeting

O propósito das duas estratégias é basicamente o mesmo: reengajar consumidores em potencial, que já visitaram a página, e levá-los à conversão. Enquanto o remarketing tem a finalidade de motivar novamente o consumidor a fechar o pedido, o retargeting atuará no sentido de “alcançar” o cliente, recuperando o interesse dele pelo produto. O ideal é utilizar as duas estratégias para que os resultados sejam otimizados.

 

Como fazer remarketing e retargeting?

Agora que você já conhece um pouco mais sobre as duas estratégias, temos algumas dicas de como colocá-las em prática e alavancar as suas conversões!

No remarketing, experimente ações como:

  • Enviar e-mails para listas de visitantes, com conteúdos relacionados ao produto visitado;
  • “Lembrar” o cliente sobre a situação do carrinho;
  • Oferecer benefícios para que o cliente conclua a compra e avisá-lo;
  • Criar fluxos de automação de e-mails, voltados para cada perfil de consumidor.

Para aplicar o retargeting, algumas dicas são:

  • Analisar o comportamento dos visitantes para orientar ações mais efetivas;
  • Fazer campanhas segmentadas no Google Ads e nas redes sociais;
  • Monitorar as páginas do site;
  • Personalizar os anúncios.

Prever e compreender o comportamento do consumidor é fundamental para que as estratégias de marketing tenham sucesso. Estabelecer uma jornada de compra que indique cada fase a ser completada pelo cliente, até o momento da conversão. Assim, é possível identificar possíveis fatores que o levam ao abandono do carrinho e definir quais ações serão mais efetivas.

 

E, você, lojista, como tem lidado com o abandono de carrinho na sua loja virtual? Ainda tem alguma dúvida sobre o assunto? Compartilhe conosco nos comentários!

Ganhe uma consultoria e converse com um de nossos especialistas!

Leia também: Como tornar os produtos da sua loja virtual mais especiais

Compartilhe nas mídias sociais

Comente aqui ↓