Plataforma de E-commerce B2B: como escolher a melhor

Galleger Ilhe | 16 de novembro de 2021

A escolha da Plataforma de E-commerce B2B para o seu negócio é uma importante decisão e vai se tornar uma jornada de aprendizado.

Por isso, é preciso avaliar diversos fatores para saber qual é a melhor alternativa para a sua operação.

No artigo anterior, expliquei o que é um E-commerce B2B,  suas principais vantagens e quais são os primeiros passos para começar um projeto de Loja Virtual. 

Agora, quero apresentar porque esse é o momento ideal para levar o seu negócio B2B para o digital e como escolher a melhor plataforma para o seu E-commerce.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Ebit|Nielsen, houve um salto de crescimento do E-commerce em 47% nas vendas no primeiro semestre de 2020. O que significou o início de uma nova era no digital, garantindo aos e-commerces um vasto campo de oportunidades.

Seguindo a linha de crescimentos previstos em diversas pesquisas, a NZN Intelligence apontou mais um dado, comprovando que 74% da população brasileira prefere comprar online. 

Consegue ver a abrangência de possíveis clientes para o seu E-commerce?

Tendo em vista essas informações, vamos ao assunto principal do artigo de hoje: como escolher a melhor plataforma de E-commerce B2B?

Antes de começar a montar uma loja virtual, existem alguns critérios que você deve analisar ao escolher qual plataforma de e-commerce é a ideal para o seu negócio. 

Falo um pouco mais sobre isso neste vídeo aqui.

Percebe como a necessidade de ter uma plataforma de E-commerce B2B de qualidade vai muito além da tecnologia e do layout

É preciso, também, considerar todas as funcionalidades e personalizações disponíveis, o suporte eficiente e a experiência da empresa ao contratar uma plataforma de E-commerce B2B. 

Isso porque o seu E-commerce B2B possui particularidades que o diferenciam de um E-commerce B2C e é essencial entender essas diferenças. Continue lendo e descubra quais são elas. 

Diferenças da plataforma de e-commerce B2B e B2C

Quando colocamos um E-commerce B2B ao lado de um E-commerce B2C, a primeira diferença que podemos notar é o público-alvo de cada modelo de negócio. Um possui CNPJ e o outro é pessoa física.

Mas essas divergências não param por aí. Separei as 5 principais diferenças entre um E-commerce B2B e o E-commerce B2C que irão te guiar na hora de escolher a melhor plataforma.

1. Perfil do Cliente

Quando falamos em perfil do cliente, queremos abranger mais do que apenas características demográficas dos consumidores finais.

Vamos começar pelo cliente B2C: para apresentarmos as suas características basta olhar para seu padrão de compra, que, por si só, já é bastante diferente dos consumidores B2B.

Inclusive, foi identificado em 2020 uma nova “jornada de compra” nomeada de “messy middle (“bagunça do meio” em tradução literal), mostrando que a busca do consumidor B2C por um produto não é linear, e sim cheia de voltas e curvas, até chegar ao seu objeto de desejo.

Esta é a representação da Jornada de Compra do consumidor B2C.

Jornada de compra do Consumidor, intitulada de "Messy Midle"
Jornada de compra do Consumidor, intitulada de “Messy Midle”

Além disso, podemos categorizar este consumidor por idade, gênero, preferência de produtos e marcas. Uma gama gigantesca de segmentações possíveis que permitirão um alcance mais específico para o seu e-commerce.

Quando observamos o padrão de consumo do cliente B2B, essa Jornada de Compra muda completamente. Ele já sabe exatamente o que precisa. 

O consumidor busca seu e-commerce ciente do que você vende e, por isso, é completamente intencional no momento da aquisição. 

No entanto, no E-commerce B2B o contato não é direto com a sua empresa, e sim com o representante comercial.

Portanto, ao montar a sua loja virtual e escolher a plataforma de e-commerce B2B ideal para o seu negócio, é necessário saber exatamente qual é o perfil do consumidor que você deseja alcançar e entender os seus padrões de consumo

2. Condição de Preço

Antes de formar o preço dos produtos vendidos, é preciso fazer uma série de cálculos. Custo de produção do item, mensalidade da plataforma, taxas e tributos, gastos com marketing e colaboradores, entre diversos outros.

Isso é a base para todas as lojas virtuais, independente do seu segmento ou modelo de negócio.

Visto isso, o consumidor B2C irá comprar por unidade. Dessa forma, vemos a necessidade de oferecer “diferenciais” para, assim, atrair esse cliente.

Já o consumidor B2B pesquisará bem mais que o consumidor B2C. Além disso, os preços não são diretamente disponibilizados, afinal, eles variam de acordo com a demanda de cada cliente

3. Métodos de Pagamento

Quando seu cliente, seja ele B2B ou B2C, entra na página de pagamento, ele precisa encontrar as condições perfeitas para finalizar a compra.

O consumidor B2C, ao efetuar um pedido, é apresentado a diversos métodos de pagamento como cartão de crédito, boleto ou pix, por exemplo. E essa forma funciona muito bem.

Mas, ao olharmos para a necessidade do cliente B2B, é preciso um tratamento específico, pois ele não tende a comprar 3 ou 4 itens, mas, sim, centenas deles. 

O que é importante ressaltar na diferença de condição de pagamento do cliente B2B é a sua separação por grupos, condições especiais de pagamento para determinados clientes e até parcelamentos realizados por meio de faturas.

4. Pedido Mínimo

Este ponto diz mais a respeito do modelo de negócio B2B. 

Vamos analisar na perspectiva de uma loja virtual do segmento de moda. Um cliente B2C pode entrar, decidir comprar apenas uma peça e finalizar sua visita na página.

Mas, na perspectiva de um cliente B2B, ele entra para comprar uma grade, seja ela aberta ou fechada. Este é o ponto onde você determinará se o pedido mínimo é de 6 (grade fechada) ou a partir de um número x de peças.

Este ponto destaca a importância de uma plataforma capaz de suportar todas as variedades de pedido e suas particularidades.

5. Impostos

Os impostos para E-commerce não diferem muito dos impostos de uma loja física.  Ao calcular os tributos envolvidos em um E-commerce B2C, é preciso considerar os mais comuns a esse tipo de negócio: ICMS, CSLL, PIS, por exemplo.

Em um E-commerce B2B, no entanto, os tributos podem variar de acordo com o estado de origem e destino, o porte e a classificação da empresa, a natureza do produto, entre outros fatores. 

Assim, a plataforma de E-commerce B2B ideal deve oferecer as integrações necessárias para calcular todas essas variáveis de forma automática. 

Neste vídeo falo mais sobre os impostos no E-commerce B2B e como reduzir os encargos tributários.

B2B X B2C

Como venho citando ao longo deste artigo, existem inúmeras diferenças entre o E-commerce B2B e o E-commerce B2C e, para ilustrar de uma maneira clara e simples, montei esta tabela.

Tabela comparativa sobre o E-commerce B2B e o E-commerce B2C
Tabela comparativa sobre o E-commerce B2B e o E-commerce B2C

Como você pode perceber, essas diferenças vão além do perfil básico do cliente de cada segmento, o que reforça a importância de plataformas específicas para cada uma.

A importância de ter uma plataforma específica para E-commerce B2B

Como vimos nos pontos anteriores, o público-alvo de um E-commerce B2B possui características bem diferentes dos consumidores de negócios B2C.

Focar em uma plataforma de e-commerce específica para cada perfil de consumo aumentará a sua taxa de conversão, já que toda a sua operação estará focada em atender as necessidades específicas de cada um deles.

Além disso, os pontos que citei logo acima mostram que as particularidades do consumidor B2B exigem um cuidado maior, pois os valores trabalhados são consideravelmente maiores.

Então, é primordial que você tenha em mãos uma plataforma de E-commerce B2B dedicada que ofereça as funcionalidades necessárias para o seu modelo de negócio.

O que você precisa ter na sua plataforma de E-commerce B2B

Conforme tenho falado no decorrer deste artigo, a plataforma para o seu E-commerce B2B é algo imprescindível e precisa ser escolhida com muita atenção.

Dentro desta plataforma existem 3 pontos importantes que tornarão o seu E-commerce um sucesso.

1. Integrações no E-commerce B2B

O primeiro ponto é a integração da sua loja virtual com vários outros sistemas necessários para o funcionamento completo e eficiente da sua operação.

Dessa forma, o seu E-commerce B2B conseguirá automatizar os processos e ganhar a tão sonhada escalabilidade comercial.

Para isso, é preciso que a plataforma de E-commerce B2B faça a integração da sua Loja Virtual com os principais softwares de gestão.

2. Usabilidade no E-commerce B2B

O segundo ponto é a usabilidade dentro do seu E-commerce. 

Ao nos referirmos à usabilidade, estamos falando da experiência do usuário dentro do seu E-commerce. Pois, ao entrar na sua loja virtual, o consumidor espera um ambiente responsivo e ágil.

Além disso, ele precisa de todas as informações mais importantes referentes ao produto desejado com fácil acesso, um direcionamento ao carrinho descomplicado e uma página de checkout eficaz

3. Suporte no E-commerce B2B

O terceiro ponto é relacionado ao suporte necessário para o seu E-commerce.

Para que a sua loja virtual tenha os melhores resultados, é necessário que você tenha acesso a um suporte dedicado e eficiente, que o auxilie no bom funcionamento da sua operação. 

Ele também vai ser importante em momentos de maior pico e datas comemorativas que tendem a aumentar o tráfego da sua loja virtual. Por isso, procure uma plataforma de e-commerce B2B que ofereça um suporte especializado para as suas necessidades e demandas.

Case de Sucesso E-commerce B2B na Bis2Bis: Moda

Para exemplificar todas essas informações, quero apresentar um dos cases de sucesso que tivemos na Bis2Bis E-commerce, em que todos esses pontos foram aplicados, trazendo o resultado almejado.

O case que vou mostrar é do nicho de Moda. Então, essa loja virtual possui algumas particularidades que são específicas do segmento, mas que valem a pena serem mencionadas aqui.

A indústria da moda é um dos nichos com maior índice de crescimento no E-commerce brasileiro, de acordo com levantamento feito pela Melhor Envio. Mesmo em meio a pandemia, esse segmento continuou crescendo, lado a lado com a indústria de decoração.

Por este detalhe, é certo dizer que o público tem se tornado cada vez mais exigente quanto ao produto oferecido e a maneira com que é apresentado.Confira o que foi feito:

1. Omnichannel

Para começar a transformação digital desse cliente, implantamos uma operação Omnichannel, em que o lojista passou a utilizar o E-commerce B2B para se comunicar tanto com o representante, como com a indústria e o consumidor final. 

Foi instaurado dentro da empresa uma nova cultura, dessa maneira, todas as operações aconteceram dentro da plataforma. 

Quando o representante tinha a necessidade de apresentar o mostruário, bastaria apenas acessar o E-commerce e enviá-lo ao lojista.

Dessa maneira, tanto representante como distribuidor permanecem no cenário. O que o E-commerce B2B fez foi facilitar e otimizar a atuação de todos os atores dessa cadeia.

2. Modelo de Pedido

Dentro da loja virtual, alteramos completamente o layout para que as grades ficassem expostas ao lado de cada produto, mostrando o pedido mínimo e detalhes de cada peça.

Isso facilita na navegação do comprador, que consegue visualizar todas as informações principais dentro de uma única página.

Benefício tanto para o lojista, como para o representante.

3. Grupo de Clientes

Os clientes desse E-commerce B2B foram, segmentados nos seguintes grupos:

  • Atacado
  • Varejo
  • Lojistas
  • Representantes
  • Clientes
  • Empresas

Dessa maneira, a loja virtual ficou acessível a todos, ao mesmo tempo em que foi personalizada para cada grupo.

4. Condições de Pagamento

Como havia comentado no começo do artigo, a forma de pagamento para o cliente B2B é diferente das operações B2C. 

Neste modelo foi possível personalizar para pagamentos no boleto em 30/ 60/ 90 dias e também no cartão em 30/ 60/ 90 dias.

Para cada E-commerce B2B é possível alterar o módulo de acordo com a necessidade da empresa, deixando a Loja Virtual única e otimizada.

5. Funcionalidades

Além destes 4 exemplos principais, aplicamos outras 5 funcionalidades que foram específicas neste case de sucesso:

  1. Checkout específicos para produtos a produzir e à pronta-entrega;
  2. Carrinho de compra focado em atacado;
  3. Ferramenta para o representante (cadastro de cliente, acompanhamento de pedido, controle de comissão);
  4. Módulo de pontuação para vendedores;
  5. Módulo de venda direta para os lojistas com split de pagamento. 

Como escolher a melhor plataforma de E-commerce B2B?

Cada uma dessas ações fizeram desse E-commerce B2B um case de sucesso. O que prova que, para a sua Loja Virtual crescer e se destacar, é necessário um conjunto de ações ligadas a uma plataforma de excelência.

Visto isso, acabei de entregar todas as dicas mais valiosas para um E-commerce B2B de sucesso, e agora vou entregar o ouro:

A plataforma de E-commerce B2B perfeita para a sua loja virtual está aqui, na Bis2Bis E-commerce. Digo isso, pois temos uma equipe especializada e dedicada em oferecer o melhor suporte que o seu E-commerce precisa.

Clique no banner e conheça o que a Bis2Bis E-commerce pode fazer para trazer a escala e capilaridade comercial que o seu E-commerce B2B precisa.

Fale agora com nossos especialistas e contrate a melhor plataforma para o seu E-commerce B2B
Fale agora com nossos especialistas e contrate a melhor plataforma para o seu E-commerce B2B

Tags:







Quer ficar por dentro de todas as novidades?
Assine a newsletter da Bis
Iniciar Conversa
1
Contato Comercial Bis2Bis
Olá,
Esse é um canal comercial da Bis2Bis Ecommerce.
Converse agora com nossa equipe de especialistas.